terça-feira, maio 17A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Senador Wellington destaca importância de MP que permitirá negociação dos débitos do Fies

Please enter banners and links.

  • Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária semipresencial.   Na ordem do dia, o PL 3.921/2020, que institui a Política Nacional de Atenção à Oncologia Pediátrica. Os parlamentares analisam também o PL 5.024/2019, que estabelece o mês de março como o Mês de Conscientização sobre o Câncer de Cólon e Reto. Na pauta, ainda, PLS 272/2019, que delimita com mais precisão condutas consideradas como atos de terrorismo.   À tribuna, em discurso, senador Wellington Fagundes (PL-MT).   Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Em pronunciamento nesta quinta-feira (10), o senador Wellington Fagundes (PL-MT) destacou a assinatura pelo presidente Jair Bolsonaro da regulamentação da medida provisória (MP 1.090/2021) que estabelece as diretrizes para a negociação dos débitos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). 

O parlamentar destacou que essa MP vai ajudar mais de 1,2 milhão de jovens brasileiros que, em função da pandemia, estão endividados com o Fies, o que gera dificuldades para conseguirem trabalho e abrirem seu primeiro negócio, começarem a sua profissão. 

— Com a medida provisória, essas dívidas poderão ser roladas, com prestações de até R$ 200 — disse. 

Wellington afirmou que entre as facilidades, “está exatamente o parcelamento dessas dívidas em até 150 meses”. E ressaltou ainda a redução de 100% dos juros e também multas, assim como a concessão de 12% de desconto sobre o saldo devedor para o estudante que fizer a quitação integral da dívida. 

O senador acrescentou que, para os estudantes com mais de um ano de atraso nos pagamentos, a norma que foi regulamentada prevê desconto de 92% da dívida consolidada para aqueles que estão no Cadastro Único ou que foram beneficiários do auxílio emergencial.

— Para os demais estudantes, o desconto atinge até 86,5% — afirmou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Fonte: Agência Senado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar um WhatsApp para a redação