sábado, junho 12A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Dia: 16 de abril de 2020

Nelson Luiz Sperle Teich foi escolhido por Jair Bolsonaro como o novo ministro da Saúde

Nelson Luiz Sperle Teich foi escolhido por Jair Bolsonaro como o novo ministro da Saúde

BRASIL, SAÚDE E BEM ESTAR
O médico oncologista Nelson Luiz Sperle Teich foi escolhido por Jair Bolsonaro como o novo ministro da Saúde. Teich é carioca e formado em medicina pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Ele chegou a ser cotado para a pasta da Saúde antes da posse de Bolsonaro na Presidência. O oncologista foi consultor de saúde durante a campanha eleitoral de Bolsonaro e assessorou o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, de setembro de 2019 a janeiro de 2020. Teich fundou o Grupo COI (Clínicas Oncológicas Integradas) em 1990. Em 2005, o grupo foi adquirido pela UHG/Amil. Também fundou e é presidente do Instituto COI de Educação e Pesquisa, uma organização sem fins lucrativos criada em 2009 para fazer pesquisas clínicas e
Mandetta anuncia saída do Ministério da Saúde

Mandetta anuncia saída do Ministério da Saúde

BRASIL, SAÚDE E BEM ESTAR
Agência Brasil - Em sua conta oficial no Twitter, Luiz Henrique Mandetta anunciou na tarde de hoje (16) sua demissão pelo presidente Jair Bolsonaro do cargo de ministro da Saúde. Na publicação, Mandetta agradeceu pelo tempo à frente da pasta. "Quero agradecer a oportunidade que me foi dada, de ser gerente do nosso SUS, de pôr de pé o projeto de melhoria da saúde dos brasileiros e de planejar o enfrentamento da pandemia do coronavírus, o grande desafio que o nosso sistema de saúde está por enfrentar." Ele também agradeceu os gestores que compunham a direção do ministério. "Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país". Mandetta e o presiden
Instituto Butantan pretende desenvolver anticorpos contra covid-19

Instituto Butantan pretende desenvolver anticorpos contra covid-19

COVID-19, SAÚDE E BEM ESTAR
Pesquisadores vão tentar identificar linfócitos B para tratar a doença - Agência Brasil - Pesquisadores do Instituto Butantan trabalham na identificação de anticorpos que poderão ser utilizados em composto para combater o novo coronavírus. Os chamados anticorpos monoclonais neutralizantes serão produzidos por células de defesa selecionadas pelos pesquisadores, que estão no sangue de pessoas que se curaram da doença. “Temos que identificar os linfócitos B [células de defesa] que produzem anticorpos contra o coronavírus. E, entre esses, identificar aqueles que produzem anticorpos que são de fato capazes de neutralizar a ação do vírus e são capazes de bloquear a entrada do vírus na célula, que são os que a gente chama de anticorpos neutralizantes, aqueles que de fato neutralizam o
Fiocruz se torna laboratório de referência na COVID-19 nas Américas

Fiocruz se torna laboratório de referência na COVID-19 nas Américas

BRASIL, COVID-19, SAÚDE E BEM ESTAR
Laboratório guiará países em desenvolvimento de pesquisas - Agência Brasil - Após ser considerada referência laboratorial em coronavírus nas Américas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) deve receber nas próximas semanas amostras de países latino americanos para ajudar na análise do genoma do SARS-Cov-2, nome científico do agente causador da covid-19. A OMS nomeou na semana passada o Laboratório de Vírus Respiratórios e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) como laboratório de referência do continente, ao lado do Laboratório para Diagnóstico de Vírus Respiratórios do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos.  A chefe do laboratório, Marilda Siqueira, comemorou o reconhecimento ao trabalho desen
Novas medidas elevam para R$ 284 bi custo de medidas contra pandemia

Novas medidas elevam para R$ 284 bi custo de medidas contra pandemia

BRASIL, ECONOMIA
Agência Brasil - As novas medidas tomadas nos últimos dias para enfrentar a pandemia de coronavírus elevaram para R$ 284 bilhões o custo efetivo para os cofres federais, divulgou hoje (15) o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Equivalente a 3,76% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país), o montante envolve o aumento de gastos federais e a redução de receitas, resultando em impacto sobre as contas públicas.O valor representa aumento de R$ 59,4 bilhões em relação ao impacto fiscal de R$ 224,6 bilhões divulgado pela equipe econômica há duas semanas. Na ocasião, as medidas equivaliam a 2,97% do PIB.Em relação ao tipo de efeito sobre as contas públicas, a queda de receitas passou de R$ 5,3 bilhões para R$ 1
MP da Renda Emergencial preserva mais de 1,7 milhão de empregos

MP da Renda Emergencial preserva mais de 1,7 milhão de empregos

BRASIL, ECONOMIA
Agência Brasil - O total de empregos preservados por meio de acordos firmados pelo Programa de Renda Emergencial, criado pela Medida Provisória 936, era de 1.707.226 até as 15h de hoje (15) segundo dados da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev). O balanço foi divulgado no início da noite pelo Ministério da Economia, em Brasília. Segundo nota do ministério, “o programa prevê a concessão de Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda aos trabalhadores que tiverem jornada reduzida ou contrato suspenso e ainda auxílio emergencial para trabalhadores intermitentes com contrato de trabalho formalizado.”  O benefício foi criado para tentar reduzir os efeitos econômicos do novo coronavírus. O valor do benefício emergencial é igual ao seguro-des
Governo pode liberar recursos extras para auxílio emergencial

Governo pode liberar recursos extras para auxílio emergencial

BRASIL, COVID-19, ECONOMIA
Dinheiro poderá ser usado caso demanda seja maior que a prevista - Agência Brasil - Com orçamento de R$ 98,2 bilhões para os próximos três meses, o auxílio emergencial poderá ter recursos extras liberados caso a demanda fique maior que a prevista, disse ontem (15) o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues. Segundo ele, não há limites na verba do benefício pago às camadas sociais mais afetadas pela pandemia de coronavírus, mesmo que a liberação aumente o rombo nas contas públicas neste ano. “Caso haja demanda além dos R$ 98,2 bilhões, o governo federal analisará e, atendendo a diretriz de cobertura dos mais vulneráveis e da manutenção do emprego, [a demanda] será atendida. Isso vai gerar um aumento das despesas primárias, mas a diretriz do gover
Justiça suspende exigência de CPF regular para auxílio emergencial

Justiça suspende exigência de CPF regular para auxílio emergencial

BRASIL, COVID-19
A decisão determina prazo de dois dias para a Caixa retirar exigência - Agência Brasil - O juiz federal Ilan Presser, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), suspendeu na noite de ontem (15) a exigência de regularização do Cadastro de Pessoa Física (CPF) para a obtenção do auxílio emergencial do governo durante a pandemia do novo coronavírus. O magistrado deu dois dias para a Caixa retirar a exigência, sob pena de multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento. Ele atendeu a um pedido de liminar (decisão provisória) feito pelo Pará, com parecer favorável do Ministério Público Federal. O juiz destacou que a exigência estava provocando filas e aglomerações em agências da Receita Federal, contrariando medidas de distanciamento social adotadas pelas autoridades sani
Cientistas testam remédio que reduz 94% da carga viral da covid-19

Cientistas testam remédio que reduz 94% da carga viral da covid-19

BRASIL, COVID-19
Resultados iniciais foram obtidos em testes em laboratório - Agência Brasil - Nos próximos dias, cientistas brasileiros vão iniciar os testes clínicos com um medicamento que apresentou 94% de eficácia em ensaios in vitro na redução da carga viral em células infectadas pelo novo coronavírus. De acordo com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, os testes serão feitos em 500 pacientes internados com covid-19, em sete hospitais do país: cinco no Rio de Janeiro, um em São Paulo e um em Brasília. O nome do medicamento só será divulgado após o fim do protocolo de pesquisa clínica, até que seja demonstrada a sua eficácia e segurança em pacientes, “para evitar uma correria em torno do medicamento”. Mas, de acordo com Pontes, é um rem