sexta-feira, dezembro 8A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Mato Grosso reduz em 43% o número de focos de calor em 2023

Please enter banners and links.

Secom-MT –

Mato Grosso registrou uma redução de 43,2% no número de focos de calor entre 1º de janeiro e 30 de setembro de 2023, em comparação com o mesmo período de 2022. Os dados são do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Em todo território mato-grossense, foram registrados 14.386 focos de calor neste ano, enquanto no ano passado foram 25.334 focos.

“Mato Grosso tem registrado bons índices de redução nos focos de calor. Conseguimos atingir esses números graças aos R$ 77,4 milhões investidos pelo Governo do Estado neste ano para o combate de crimes ambientais”, afirma o comandante do Batalhão de Emergências Ambientais, tenente-coronel Marco Aires.

Menor número desde 2009 – Setembro de 2023 teve o menor número de focos de calor registrados desde 2009. Neste ano, foram 4.219 focos de calor computados pelo Inpe, enquanto naquele ano 3.692 focos.
Segundo o comandante geral dos Bombeiros, coronel Alessandro Borges, esse saldo positivo é resultado de mais de R$ 105 milhões investidos exclusivamente na corporação desde 2019. “A gestão atual do Governo de Mato Grosso entendeu as necessidades da corporação e tem garantido militares bem equipados, unidades estratégicas para o combate ao fogo e recentemente convocou novos bombeiros para reforçar nosso efetivo. Assim, podemos prestar um atendimento mais eficiente e preservar o meio ambiente”, afirma o comandante.

Redução no período proibitivo – Durante os três primeiros meses do Período Proibitivo do Uso Regular do Fogo, entre julho e setembro de 2023, também foi registrada uma redução de 55%, em comparação com o mesmo período de 2022. Neste ano foram registrados 8.298 focos de calor. Já no ano passado foram 18.494 focos. “Monitoramos todo o estado com satélites de alta tecnologia para planejar estratégias mais eficientes de combate ao fogo. Também reforçamos nossas equipes em 60 municípios para que nós tenhamos uma ação muito mais rápida de resposta aos incêndios”, afirma o comandante.

O período proibitivo foi determinado pelo decreto nº 259/2023. O documento declara situação de emergência ambiental entre os meses de maio e novembro, o que possibilita a mobilização de esforços governamentais para a prevenção e combate aos incêndios e as contratações e aquisições necessárias ao período de alto risco de incêndios florestais. “Com o decreto e todas as ações do Governo do Estado, entre elas o trabalho integrado entre órgãos estaduais e federais, houve uma redução dos incêndios sem grandes impactos ao meio ambiente. Mesmo assim, o Governo está preparado e mobiliza toda a sua estrutura para atuar de modo efetivo contra o fogo, para que consiga reduzir ainda mais esses dados”, destacou o secretário adjunto Executivo da Secretaria de Meio Ambiente, Alex Marega.

O período proibitivo do uso do fogo para limpeza e manejo de áreas rurais em Mato Grosso segue até o dia 31 de outubro. A medida, iniciada em 1º de julho, leva em consideração as condições climáticas do período, com previsão de estiagem, altas temperaturas, baixa umidade relativa do ar e intensos ventos, que favorecem as ocorrências de incêndios florestais. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar um WhatsApp para a redação
%d blogueiros gostam disto: