segunda-feira, março 4A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Conab vê aumento 5,1% na safra de soja do Brasil 23/24; queda de 9,1% para milho

Please enter banners and links.

A safra no maior produtor e exportador global da oleaginosa crescerá com aumento de 2,8% na área plantada, para 45,3 milhões de hectares e alta de 2,2% nas produtividades, para 3.585 quilos por hectare –

A safra de soja do Brasil 2023/24 foi estimada nesta terça-feira em recorde de 162,4 milhões de toneladas, aumento de 5,1% ante a temporada anterior, de acordo o estudo Perspectivas para a Agropecuária, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A safra no maior produtor e exportador global da oleaginosa crescerá com aumento de 2,8% na área plantada, para 45,3 milhões de hectares e alta de 2,2% nas produtividades, para 3.585 quilos por hectare.

Mesmo com os preços sob pressão baixista e perda na rentabilidade, a soja continua sendo uma cultura de elevada lucratividade e liquidez, o que influencia em uma expectativa de aumento de área no próximo ciclo, disse a Conab.

“A tendência de preços baixos está associada a um choque de oferta, no qual estima-se uma produção mundial de soja para 2024 muito superior à demanda. Ainda assim, a rentabilidade se apresenta mais positiva, devido principalmente pela redução nos custos de produção…”, explicou o gerente de Produtos Agropecuários da estatal, Sérgio Roberto Santos.

No caso da safra de milho, a Conab estimou a produção total em 119,8 milhões de toneladas, redução de 9,1% na comparação com o ciclo anterior, em meio a um recuo de 4,8% na área plantada, para 21,2 milhões de hectares, e nas produtividades esperadas (-4,6%), após recordes em 2022/23.

A redução na área plantada de milho do Brasil (maior exportador global) foi considerada diante de uma redução das cotações do cereal tanto no mercado internacional como no nacional.

“Mesmo com o consistente aumento do consumo interno do grão, a significativa redução projetada da rentabilidade do milho no país tende a levar a queda na área destinada à cultura”, afirmou Santos, em nota.

O estudo não foi feito com base em pesquisa de campo, diferentemente dos levantamentos mensais da Conab, mas considera um modelo estatístico para estimar área, produtividade e produção dos grãos, além de cenários macroeconômicos de mercado nacional e internacional e preços das commodities.

Com uma menor produção de milho, principalmente, a produção total de grãos e oleaginosas do Brasil foi estimada em 319,5 milhões de toneladas na safra 2023/24, recuo de 1% ante o recorde de 322,75 milhões de toneladas do ciclo passado.

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar um WhatsApp para a redação
%d blogueiros gostam disto: