quinta-feira, julho 11A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Imea aponta déficit de mão de obra qualificada no setor rural de Mato Grosso

Please enter banners and links.

Estudo destaca os desafios enfrentados pelos produtores rurais na contratação de profissionais capacitados –
Imea Aponta Déficit de Mão de Obra Qualificada no Setor Rural de Mato Grosso

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) apresentou, nesta segunda-feira (01/07), os resultados da pesquisa “Mão de Obra: Um Desafio para os Produtores Rurais em Mato Grosso”. O evento, realizado no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), foi conduzido pelo superintendente do Imea, Cleiton Gauer.

“Esse estudo revela um panorama sobre a realidade da mão de obra nas propriedades rurais mato-grossenses, expondo os principais obstáculos que os produtores enfrentam na busca por profissionais capacitados”, destacou Gauer.

Desenvolvido em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), o estudo baseou-se em entrevistas com 392 produtores rurais de 94 municípios de Mato Grosso. Entre os entrevistados, 50,51% têm a agricultura como principal atividade, 35,46% são focados na pecuária e 14,03% não definem uma atividade predominante.

A pesquisa revela que 70,66% dos produtores enfrentam alta dificuldade na contratação de novos funcionários, enquanto apenas 9,18% relatam baixa dificuldade. A demanda mais urgente está concentrada em operadores de máquinas (36,99%), vaqueiros (20,66%) e profissionais de campo (10,71%), evidenciando uma carência significativa de mão de obra qualificada.

O estudo também abordou o perfil dos produtores, características das propriedades e adoção de tecnologias no setor agropecuário. A diretoria executiva da Famato esteve presente durante o evento de divulgação do estudo, representada pelo presidente Vilmondes Tomain, além dos diretores Robson Marques (Administrativo e Financeiro) e Ronaldo Vinha (Relações Institucionais).

“Esta ferramenta que estamos apresentando hoje é de fundamental importância para nós. Ao entendermos essa realidade do setor agropecuário, podemos agir de forma mais eficaz para resolver problemas e planejar estrategicamente. Não podemos operar no escuro; é por isso que esta iniciativa é tão significativa. Estou realmente satisfeito com este passo importante que estamos dando para melhorar a eficiência do nosso setor”, afirmou Tomain.

Representando o Senar-MT, o gerente da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), Bruno Farias, destacou a importância desse estudo para o planejamento estratégico do braço educacional do Sistema Famato – o Senar.

“Com esses números que obtivemos junto com o Imea, estamos trabalhando para ampliar e melhorar cada vez mais nossos cursos e capacitações técnicas, profissionalizar nossa mão de obra e oferecer assistência técnica aos nossos produtores para atender a demanda do campo”, pontuou Farias.

Fonte: Portal do Agronegócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar um WhatsApp para a redação
%d blogueiros gostam disto: