sexta-feira, maio 24A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Safra de soja da América do Sul para 2023/24 é estimada em 215 milhões de toneladas pela DATAGRO grãos

Please enter banners and links.

Apesar da queda em relação à projeção anterior, a nova estimativa ainda representa crescimento de 10% em relação à safra 2022/23 –
Safra de soja da América do Sul para 2023/24 é estimada em 215 milhões de toneladas pela DATAGRO grãos

A DATAGRO Grãos divulgou seu terceiro levantamento para a safra 2023/24 de soja na América do Sul, com uma estimativa de 215,314 milhões de toneladas. Esse número é inferior à previsão anterior de 222,343 milhões de toneladas, mas ainda representa um aumento de 10% em relação ao volume colhido na safra anterior, que foi de 196,199 milhões de toneladas (dado revisado). A nova estimativa também supera o recorde da temporada 2020/21, de 198,415 milhões de toneladas.

A projeção de área plantada para a safra 2023/24 é de 68,825 milhões de hectares, um leve aumento em relação à estimativa anterior de 68,669 milhões de hectares. Se confirmado, isso representará um crescimento de 6% em relação ao recorde de 64,897 milhões de hectares colhidos na safra 2022/23.

A produtividade média, no entanto, foi revisada para baixo, passando de 3.238 kg/ha para 3.128 kg/ha. Flávio Roberto de França Junior, economista e líder de conteúdo da DATAGRO Grãos, explicou que, apesar do uso positivo de insumos favorecido pela queda nos custos de produção, o clima irregular afetou negativamente as lavouras. “O Brasil e a Bolívia sofreram perdas significativas, e também houve limitações na Argentina e no Uruguai”, comentou França Junior.

Mesmo assim, a produtividade estimada para a safra 2023/24 ainda seria 3% maior que os 3.023 kg/ha da safra anterior, que também enfrentou dificuldades.

O Brasil, como maior produtor global de soja, tem potencial para alcançar 147,963 milhões de toneladas, uma queda de 8% em relação ao recorde de 160,834 milhões de toneladas registrados na safra 2022/23. A área plantada de soja no Brasil continua a crescer, com 17 anos consecutivos de expansão, passando de 44,694 milhões de hectares para 45,520 milhões de hectares nesta safra.

Na Argentina, houve uma forte recuperação na área plantada após três anos consecutivos de declínio. A área plantada saltou de 16,000 milhões de hectares para 17,200 milhões de hectares, com potencial de produção de 50 milhões de toneladas, um crescimento impressionante de 127% em relação à safra anterior.

No Paraguai, a estimativa para a área colhida foi mantida em 3,550 milhões de hectares, com potencial produtivo aumentando de 10,990 para 11,150 milhões de toneladas, estabelecendo um novo recorde para o país.

Na Bolívia, a área plantada alcançou um novo recorde, aumentando de 1,571 para 1,605 milhões de hectares, mas a produção foi reduzida do potencial de 3,771 para 2,691 milhões de toneladas, 16% abaixo da safra anterior.

Por fim, para o Uruguai, a projeção é de 1,350 milhões de hectares, um incremento de 10% em relação ao ciclo 2022/23. O potencial produtivo está estimado em 3,510 milhões de toneladas, 290% superior à produção da safra passada, um recorde histórico para o país.

Fonte: Portal do Agronegócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar um WhatsApp para a redação
%d blogueiros gostam disto: