domingo, setembro 20A NOTÍCIA QUE INTERESSA
Shadow

Curado da Covid-19, Mauro Mendes diz para população procurar atendimento nos primeiros sintomas

Please enter banners and links.

Da redação –

Em entrevista à rádio Gazeta FM, de Barra do Garças, manhã desta segunda-feira (22), o governador Mauro Mendes, após contrair o Sars-cov-2 (Covid-19) e ter curar agora sugere que a população procure atendimento médico já nos primeiros sintomas da doença. Conforme o chefe do Executivo mato-grossense, que se tratou utilizando medicamentos (não informados) prescritos pelo seu médico, quando a pessoa infectada pelo vírus esperam muito tempo para procurar atendimento, já chegam às unidades de saúde em estado grave, necessitando de internação em UTIs o que acarreta a lotação das mesma.

“Estamos chegando a quase 10 mil casos da doença. Acho um equívoco isso, esperar ter sintomas graves para ir a uma unidade. O meu médico me receitou um medicamento e eu tomei e graças a Deus passei bem”, enfatizou Mauro Mendes.

Segundo o governador se a doença é tratada nos sintomas iniciais, há menos chance de se agravar, e explicou que o primeiro atendimento deve ser realizado nas unidades de atenção básica, que são de responsabilidade das prefeituras municipais.

“É importante que as pessoas que tenham sintomas do coronavírus procurem um médico, um posto de saúde e lá muito provavelmente a gente espera que o médico possa receitar alguma coisa. Não espere ficar grave demais para procurar uma unidade de saúde. Algumas pessoas não procuram, não tomam remédio e aí agrava muito. Quando procura atendimento mais tarde, já precisa ir para a UTI porque está com 50%, 70% do pulmão comprometido. E aí fica difícil salvar a vida dessa pessoa”, afirmou.

O governador ainda disse que busca adquirir medicamentos para distribuir aos postos de saúde. Ainda nesta manhã de segunda-feira (22), o secretário de Saúde Gilberto Figueiredo deu uma declaração afirmando que o Estado não vai distribuir “kits” de medicamentos, e sim dar assistência aos hospitais de referência. “Entendemos que há necessidade de começar um tratamento precoce nas unidades de atendimento básico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *